Tudo no Mundo é Gente

Benoit Fournier

Curadoria: Bruna Costa e Ulisses Carrilho

Sopro: Ernesto Neto

Sobre o artista

Benoît Fournier (França, 1981) é plantartista, vive no Brasil desde 2006. Estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro. Em seu repertório convivem fotografias, pinturas, esculturas, e não coisas.  Seu processo criativo procura dar-nos a oportunidade para pensar sobre a nossa relação com a natureza. Ao mesmo tempo suporte, sujeito e inspiração, o elemento natural é central e primordial no seu trabalho; escolhe os suportes efêmeros buscando uma revelação transformadora. Sua pesquisa resulta do interesse pela conexão entre as coisas vivas. Seja no plano visível ou invisível, animais, humanos, vegetais e rios vivem e fluem numa interconexão que chamamos natureza. Nesse sentido, “tudo é natureza”, como diz Ailton Krenak. E a obra de Benoit Fournier mergulha nessas conexões de uma natureza por vezes desprezada. Desta forma o artista propõe um olhar íntimo e profundo sobre essa relação do ser com o mundo.

 

Tem exposto regularmente em exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior, como nas galerias Blue Sky (Portland, 2017), Espace L (Genebra, 2019), na Bienal d’Issy (Paris, 2019). Seus trabalhos integram coleções públicas e privadas.