ngua Nua

Caroline Valansi

Curadoria: Keyna Eleison

Sobre a artista

Caroline Valansi

É artista visual, professora e trabalha com saúde mental. Sua produção artística transita entre a palavra, o espaço e a ficção. Suas obras sempre foram enraizadas em seu forte interesse em traços coletivos e histórias íntimas. Caroline utiliza materiais familiares em sua pesquisa: fotos de salas de cinemas, velhos filmes pornográficos, imagens encontradas da internet e suas próprias fotografias, colagens e desenhos e, juntos, somam uma ampla exploração de representações da sexualidade feminina contemporânea.


Suas Individuais incluem: Cine Desejo (Centro Municipal de Artes Hélio Oiticica, 2020), Carne Viva (Subsolo Laboratório de Artes, Campinas, 2019), Corpo Cinético (CCSP – Centro Cultural São Paulo, SP, 2019) e Memórias Inventadas em Costuras Simples (CCJE – Centro Cultural Justiça Eleitoral, RJ, 2009).

 

Já participou de exposições coletivas no Brasil, Cuba, Portugal, França, Colômbia, Argentina.

 

Em 2021, participou do Laboratório do Sensível, organizado pelo Instituto Goethe-RJ e da exposição Crônicas Cariocas, com curadoria de Conceição Evaristo, Luiz Antonio Simas, Marcelo Campos e Amanda Bonan no MAR (Museu de artes do Rio).

 

Em 2020 seu trabalho fez parte da Bienal Internacional de Asunción (BIA), no Paraguai. Participou do projeto internacional Four Flags na Galeria Jaqueline Martins. Exposição Farsa no Sesc Pompéia com curadoria de Marta Mestre e Pollyana Quintella e exposição Transbordar no Sesc Pinheiros com curadoria de Ana Paula Simioni em São Paulo.


Em 2020, participou da residência online Artist Lab with Tulane University Special Collections (www.kolajinstitute.org). Fez residência no Taller Experimental de Grabado (Havana, 2019), Casa Duna (Atafona, 2018), HANGAR Centro de Investigação Artística (Lisboa, 2018), CAPACETE (Rio de Janeiro, 2015), Terra UNA, (Minas Gerais, 2010), e Casa Tomada, Ateliê Aberto #2 (São Paulo, 2010).


Seus trabalhos fazem parte das coleções do Museu de Artes do Rio (MAR), Museu Nacional de Brasília, MAM - RJ dentro da coleção Gilberto Chateaubriand, Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, Bienal de La Habana e Biblioteca do Instituto Moreira Salles (IMS-SP).

Faz parte da Cooperativa de Mulheres Artistas (@cooperativademulheresartistas) e participou do coletivo OPAVIVARÁ! de 2007 a 2014.

 

Tem 2 publicações lançadas: Sempre um bom Filme e o álbum de figurinhas Boa Para ambos de 2015.


Organizou os eventos {|}XANADONA{|} (2016, A Galeria Gentil Carioca) e Feminismo e Feijoada (2015, CAPACETE).

 

Graduada em Cinema na Universidade Estácio de Sá, com pós-graduação em Artes e Filosofia pela PUC-Rio. Completou seus estudos na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e Ateliê da Imagem, ambos no Rio de Janeiro.

carolinevalansi.com.br